• Mr. Frete

Como vender meus produtos sem dinheiro ou maquininha?

Atualizado: há 7 dias

Nos últimos anos, uma diversidade de ferramentas que te possibilitam vender seus produtos sem dinheiro ou maquininha, vem surgindo no mercado.



Quanto mais formas de pagamentos, melhor para você e seu cliente, não é mesmo?

E, apesar do dinheiro em espécie ainda ser a forma favorita de pagamento de grande parte dos brasileiros segundo o próprio Banco Central, alternativas para diminuir a dependência dessa modalidade, que gera gastos e problemas de higiene e segurança, vêm surgindo.

E não estamos falando de cartões de crédito ou débito. Estamos falando de modelos possibilitados por empresas que juntam tecnologia e mercado financeiro, as chamadas fintechs.

Sim, além de pedir transporte, comida ou até mesmo buscar um relacionamento, a tecnologia pode mudar a forma com que lidamos com o dinheiro, trazendo mais praticidade e segurança para você negociar seus produtos de forma rápida.

E isso é o que vamos mostrar neste artigo. Vamos conhecer 3 tecnologias que podem ajudar as vendas do seu estabelecimento comercial.

AME

O AME é um aplicativo brasileiro que serve como carteira digital.Com ele, você consegue fazer transferências, pagamentos e realizar recargas de celular.

Em 2020, ele ficou bem famoso ao patrocinar o principal carnaval do Brasil, no Rio de Janeiro. Ambulantes cadastrados pela prefeitura venderam seus produtos por meio da carteira digital.

Segundo o site do aplicativo, para começar vender produtos do seu estabelecimento com AME, basta abrir o app, clicar na aba “Transações” e selecionar a opção “Vender”.

Os pagamentos são realizados através de um QR Code gerado pelo app. Você define se ele será com ou sem valor, ou seja, se já terá um valor pré-estabelecido ou se o cliente digitará manualmente quanto precisa te pagar. “Muito útil para compras de mais de um item ou então para quem vende uma variedade grande de produtos”, diz o site da AME.

Com o dinheiro na sua carteira virtual, você pode transferir gratuitamente para sua conta bancária, sem taxa de transferência e com limite de dois saques diários.

Para mais informações, acesse o site da AME.

PicPay

O PicPay é um aplicativo brasileiro de pagamentos.

Lançado em 2012 no Espírito Santo, o app possui mais de 20 milhões de usuários e é aceito em cerca de 2,5 milhões de estabelecimentos do Brasil.

Segundo o site do aplicativo, os usuários transacionam juntos 1,2 bilhões de reais por mês no app.

A empresa possui quatro diferentes planos para estabelecimentos comerciais:

  • Pro;

  • Empresas;

  • E-commerce;

  • Assinaturas.

Assim como AME, ele serve como uma carteira virtual, em que os usuários podem pagar contas, comprar produtos e transferir dinheiro.

Para o estabelecimento, a taxa varia de acordo com cada plano e não há mensalidades. Toda venda acontece de forma online, pelo cartão no app e não há necessidade de maquininha.

Para mais informações, acesse o site do PicPay

Pagar.me

Pagar.me é uma empresa de pagamentos online, pertencente ao grupo Stone e que oferece um serviço para empresas que desejam vender pela internet.

As vendas das lojas que utilizam a plataforma podem ser feitas por cartão de crédito ou boleto.

No caso das compras no cartão, a empresa cobra um percentual do valor da transação, que aumenta de acordo com a quantidade de parcelas. Além disso, são cobradas algumas taxas por cada venda, relativas ao processamento a ao sistema antifraude.

No caso das vendas por boleto, é cobrado um valor fixo por cada boleto pago.

Nos dois tipos de vendas, são cobrados valores fixos para transferir o dinheiro para a conta bancária do estabelecimento, referente ao TED/DOC.

Ao contratar a plataforma, você adquire também a funcionalidade de link de pagamento da Pagar.me. Com isso, basta você enviar a URL para seu cliente pelo WhatsApp, por exemplo, e ele consegue te pagar de forma fácil.

Para mais informações, acesse o site do Pagar.me.




8 visualizações

O Mr. Frete conecta estabelecimentos às melhores centrais de entregas!

© 2020 Mr. Frete. Todos os direitos reservados.